Editorial

Miriam Morais

Nem sei por onde começar quando o assunto é África!
O berço da humanidade, o continente de
rainhas e reis soberbos, heróis de conquistas herculianas! África possui também uma riqueza impressionante no que diz respeito à fauna e à flora. Na fauna temos espécies majestosas que compõem uma impressionante vida selvagem, de fazer inveja a qualquer outra parte do mundo. Tive o privilégio de fazer uma viagem de carro de Angola ao Zimbabwe e, numa madrugada a sair de um lodge fantástico no Botswana tínhamos a estrada cheia de elefantes! Criaturas oponentes que estando no seu habitat não nos prestaram atenção, o que tornou o momento ainda mais inesquecível! Na flora, há quem diga que as flores mais bonitas do mundo estão na ponta de África, na Cidade do Cabo. O Cabo é um ecossistema extraordinário e um dos mais ricos do planeta em biodiversidade, sendo classificado pela Conservation International como um dos 37 hotspots do planeta.
Recursos naturais, paisagens, espaço e dimensão, e uma população jovem! Daí a capa desta edição ilustrar o nosso maior ativo, a juventude. Temos tudo para dar certo!
E por isso trazemos discursos e histórias inspiradoras de alguns dos grandes líderes africanos com o objetivo de nos lembrar o quanto temos em nós dos grandes pensadores e libertadores deste continente, África.
Trazemos-lhe também entrevistas com opiniões e pontos de vista desde africanos e portugueses a brasileiros e timorenses, porque juntos somos mais fortes. E dirigimo-nos sem dúvida para novos tempos, tempos de igualdade e liberdade.
Trazemos-lhe também um pouco do que foi a II Cimeira da CE CPLP em São Tomé, uma iniciativa focada em tornar mais ligado o tecido empresarial da CPLP e não só.
Também lhe mostramos o que de melhor se faz no nosso continente, em diferentes setores.
E não posso terminar sem mencionar a alegria e o orgulho pela nomeação da juíza Ketanji Jackson confirmada pelo Senado como magistrada do Supremo Tribunal de Justiça dos Estados Unidos da América (EUA), a primeira mulher negra a ocupar um cargo na mais alta instância judicial do país, quebrando um padrão existente há 232 anos naquela instituição! O escrutínio pelo qual ela passou foi desafiador e, o resultado final vale totalmente a pena, pela natureza histórica da votação e o impacto que terá nos EUA.
Os nossos parabéns ao Senegal que arrecadou pela primeira vez o título de campeão africano, vencendo a edição 2022 do CAN que decorreu em território camaronês.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo continente africano …